Notificações Amigos pendentes
      Guitarra e Violão Contrabaixo

      Intervalos: parte 3 (assimilação)

      Por: deniswarren | Categoria: Guitarra e Violão, Teoria 19153 exibições Dificuldade Avançado

      Olá, pessoal do Guitar Battle!

      Essa é a continuação das aulas: Intervalos: parte 1 (definição) e Intervalos: parte 2 (aplicação), na qual nós vamos ampliar a aplicação dos intervalos e da sua relação com acordes, escalas e modos gregos.

      Acordes X Intervalos: na tabela abaixo, você encontra os tipos mais comuns de acordes para cada intervalo. Lembre que música se faz além das regras e a beleza de um acorde e cadência vem do inusitado, o que foge do comum. Use as relações pra entender a estrutura e cor dos acordes mais usados, mas construa acordes com todas as combinações possíveis.

      Acordes mais comuns para cada intervalo

      T-> Tônica do acorde

      Abaixo, você encontra os tipos de intervalos usados na formação de cada acorde e as tensões mais comuns:

      Tipo de intervalos na formação de cada acorde e tensões

       

      Escalas X Intervalos: cada escala musical é formada por um grupo de notas que possuem entre si uma distância determinada pelo tipo de escala. Essas distâncias podem ser medidas em intervalos.

      Relação de intervalos para cada tipo de escala

      m-> acorde menor   |   M-> acorde maior

      Intervalos e Modos Gregos: a intenção modal está diretamente relacionada com a ênfase do intervalo característico do modo. Na construção do fraseado temos que levar em conta o apoio na nota e sua relação com a tônica modal. Os intervalos dissonantes devem ser usados com preparação para aliviar o excesso de tensão.

      Nota: lembre-se que a intenção modal vem de uma soma de fatores relevantes como as notas da escala, o intervalo característico, a construção harmônica e o retorno à tônica modal.

      Jônico – O intervalo característico é a quarta justa. Deve-se evitá-la nos acordes tônicos (Graus 1, 3 e 6), mas é importantíssimo o apoio nessa quarta nos acordes em que ela faz parte (demais graus). Esse balanço criado pelo contraste do apoio/recusa da quarta justa é o que cria o efeito modal Jônico.

      Dórico – O intervalo característico é a sexta maior. Ela tem a tendência de soar dissonante no acorde tônico modal, por isso faz-se sua preparação com a sétima.

      Frígio – O intervalo característico é a segunda menor, normalmente usado fora do acorde tônico modal (usado somente como passagem). Aparece sem restrições nos acordes em que ele faz parte da estrutura.

      Lídio – O intervalo característico é a quarta aumentada e seu apoio no acorde tônico modal é bastante comum. Costuma-se prepará-lo com a quinta justa.

      Mixolídio – O intervalo característico é a sétima menor e o seu apoio no acorde tônico modal é vital. Outra relação importante para a intenção é o intervalo de segunda menor entre a terça e a quarta da escala.

      Aeólio – O intervalo característico é a sexta menor e, como no Jônico, deve-se evitar usá-lo nos acordes tônicos (Graus 1, 3 e 5) e enfatizá-lo nos acordes em que ele faz parte (demais graus). Esse balanço criado pelo contraste do apoio/recusa da sexta menor é o que cria o efeito modal Aeólio.

      Lócrio – O intervalo característico é a quinta diminuta. É bastante comum o Lócrio ser representado por 2 intervalos característicos (b2 e b5), mas essa segunda tem que ser usada com precaução pois é característica do Frígio. O modo é bastante dissonante pois o acorde tônico modal é um Tm7(b5) – meio diminuto.

      Observe a aplicação dos modos, a ênfase do intervalo característico, as cadências típicas de cada modo e a construção do solo na tabela abaixo (exemplos com a tônica em Dó):

      Relação entre ênfase modal e cadência

      Intervalos no braço da guitarra:

      Intervalos no braco da guitarra

      Exercícios de assimilação – Videos:

      Vídeo 3: Intervalos Dissonantes (2a menor e maior, 4 aum/5 dim, 7a menor e maior)

      Nesse vídeo você escutará cada intervalo tocado de forma ascendente e descendente em 3 oitavas, com e sem distorção, de forma melódica e harmônica e separado em 2 guitarras. Tente interiorizar o som de cada intervalo escutando atentamente buscando relações com as coisas que toca e ouve. Depois de escutar cada um dos intervalos faça o exercício/ditado do final do video, escrevendo numa folha de papel o resultado.

      • Identifique o intervalo
      • Classifique em harmônico ou melódico
      • Classifique em ascendente ou descendente

      Confira com a tabela de resultados e procure identificar onde e porque errou, se esse for o caso. Se conseguiu 100% de acertos, siga para o próximo vídeo.

      Respostas para o exercício do vídeo acima

      Video 4: Todos os intervalos. Um ditado com 100 intervalos diferentes em todas as formas.

      Respostas para o exercício do vídeo acima

      m – Menor   |   M – Maior   |   J – Justo   |   A – Aumentado
      H – Harmônico   |   MA – Melódico Ascendente   |   MD – Melódico Descendente

       

      Um abraço, até a próxima e não se esqueça de visitar o meu site!

      deniswarren Florianópolis / SC | 20 músicas | 1091 batalhas | 26 lições
      Toco guitarra e violão a 25 anos e atuo profissionalmente a 20 anos. Toquei em bandas de vários ...leia mais »
      Estudei essa lição 6 estudaram essa lição

      Comentários (0)

      Comentar
      Responder Cancelar

      Outras Lições

      Tenha aula com os melhores

      Buscar