Notificações Amigos pendentes
      Guitarra e Violão Contrabaixo

      Formação de acordes e cifragem - Parte 1

      Por: deniswarren | Categoria: Guitarra e Violão, Teoria 134100 exibições Dificuldade Intermediário

      Olá pessoal do Guitar Battle,

      Nessa aula veremos uma forma fácil de entender e saber as notas que fazem parte de cada acorde cifrado e as diferentes nomenclaturas utilizadas pelos diversos estilos musicais.

      Introdução: para o aprofundamento pleno da cifragem de acordes é fundamental que se tenha assegurado a sua formação em tríades e tétrades e todas as outras variações. De qualquer forma isso não é pré-requisito para saber ler cifra, apenas desejável. Temos que entender que a cifra somente representa uma ideia e expôe de forma simbológica as notas que formam o acorde. É pura definição e padronização. As letras, números e símbolos indicam notas, distâncias em tons e idéias.

      Letras: usamos as letras do alfabeto de A até G para representar cada nota musical.

      • A letra A é a nota .
      • A letra B é a nota Si.
      • A letra C é a nota .
      • A letra D é a nota .
      • A letra E é a nota Mi.
      • A letra F é a nota .
      • A letra G é a nota Sol.

      Acidentes: usamos o sustenido (#) ou o bemol (b) logo após a letra representativa da nota. O símbolo sustenido indica que a nota está ½ tom acima e o bemol ao contrário indica ½ tom abaixo. Então se temos um Dó na primeira casa (corda 2 ) da guitarra, ½ tom acima estará o Dó#. Da mesma forma se temos um Ré na terceira casa (corda 2), ½ tom abaixo estará o Réb.

      Ciframos da seguinte forma:

      Dó -> C     |     Dó# -> C#     |     Ré -> D     |     Réb -> Db etc…

      Então temos a nomenclatura para todas as notas do braço da guitarra:

      Escala Cromática - todas as notas do braço da guitarra

      Tônica: é a nota que dá o nome do acorde representada pela respectiva letra. Um acorde de Dó por exemplo, possui outras notas, mas é o Dó o som mais forte, por isso usamos a letra C para o acorde. No acorde de D (Ré) a tônica é Ré, no acorde de Bb (Sib) a tônica é Sib, e assim por diante.

      Tríades maiores, menores, diminutas e aumentadas: a estrutura básica de um acorde consiste no agrupamento de 3 notas musicais. A primeira nota é a referência, será o som mais forte e a chamamos de tônica. As outras duas notas são a Terça e a Quinta nota depois da tônica. Observe a tabela abaixo:

      Notas das Tríades

      O acorde de terá as notas C, E e G.

      O acorde de terá as notas D, F e A.

      O acorde de Mi terá as notas E, G e B e assim por diante.

      O que vai diferenciar um acorde do outro são as distâncias em tons entre as suas notas e essa distância pode variar de acordo com os sustenidos e bemois.

      • Se da Tônica até a terça tivermos 2 tons, e da terça até a quinta 1 ½ tom dizemos que o acorde é maior.
      • Se da Tônica até a terça tivermos 1 ½ tom, e da terça até a quinta 2 tons dizemos que o acorde é menor.
      • Se da Tônica até a terça tivermos 1 ½ tom, e da terça até a quinta 1 ½ tom dizemos que o acorde é de tríade diminuta.
      • Se da Tônica até a terça tivermos 2 tons, e da terça até a quinta 2 tons dizemos que o acorde é de tríade aumentada.

      Distância em tons na formação das tríades

      • Se na cifra apenas aparecer a letra que dá o nome do acorde chamamos ele de maior.

      Exemplo: C   |   G   |   F#   |   Bb   etc…

       

      • Se na cifra aparecer a letra que dá o nome do acorde seguido de um m ou chamamos ele de menor.

      Exemplo: Cm   ou   C-   |   Gm   ou   G-   |   F#m   ou   F#-

       

      • Se na cifra aparecer a letra que dá o nome do acorde seguido de m(b5) ou –(b5) ou ainda –(-5) chamamos ele de tríade diminuta.

      Exemplo: Cm(b5)   |   Gm(b5)   |   F#m(b5)   |   Bbm(b5)

       

      • Se na cifra aparecer a letra que dá o nome do acorde seguido de (#5) ou do símbolo + chamamos ele de tríade aumentada.

      Exemplo: C(#5)   ou   C+   |   G(#5)   ou   G+   |   F#(#5)   ou   F#+

       

      Na prática todo acorde de tríade tem 3 notas diferentes e a distância dessas notas em relação a tônica dependerá do tipo de tríade. Na montagem do acorde na guitarra é muito comum a dobra de uma, duas ou até das três notas do acorde.

      T -> Tônica do acorde

      Distância em tons na formação das tríades

      Exemplos em Dó.

       

      Para Dó maior usamos a letra C para representar a tônica.

      Notas: Tônica Dó + nota 2 tons acima (Mi) + nota 1 ½ tom acima (Sol) -> C E G

      Cifra: C

       

      Para Dó menor usamos a letra C para representar a tônica seguida de m ou -.

      Notas: Tônica Dó + nota 1 ½ tom acima (Mib) + nota 2 tons acima (Sol) -> C Eb G

      Cifra: Cm ou C-

       

      Para Dó tríade diminuta usamos a letra C para representar a tônica seguida de m(b5) ou –(b5) ou –(-5).

      Notas: Tônica Dó + nota 1 ½ tom acima (Mib) + nota 1 ½ tom acima (Solb) -> C Eb Gb

      Cifra: Cm(b5) ou C-(b5) ou C-(-5)

       

      Para Dó tríade aumentada usamos a letra C para representar a tônica seguida de (#5) ou +.

      Notas: Tônica Dó + nota 2 tons acima (Mi) + nota 2 tons acima (Sol#) -> C E G#

      Cifra: C(#5) ou C+

       

      Abaixo a tabela dos quatro tipos de acordes de tríade para todas as tônicas, as notas que fazem parte de cada um e as cifragens.

      Notas que fazem parte dos 4 tipos de tríade

      Tétrades: São acordes que possuem 4 notas diferentes sendo essa quarta nota a sétima da tônica. Observe a tabela abaixo:

      Notas dos Tétrades

      Essencialmente usamos 3 tipos de sétima na formação de acordes.

      A sétima maior que é a nota situada ½ tom abaixo da tônica. Usamos como representação o 7M mas como alternativa encontramos maj7  ,    ^  (triângulo), ou mesmo   ^7. Normalmente quando se usa o símbolo ^ adiciona-se a 9 também.

      Exemplo: adicionar 7M no acorde de C quer dizer incluir a nota que fica ½ tom abaixo, ou seja, Si.

       

      A sétima menor que é a nota situada 1 tom abaixo da tônica. Usamos como representação o 7.

      Exemplo: adicionar 7 no acorde de C quer dizer incluir a nota que fica 1 tom abaixo, ou seja, Sib.

       

      A sétima diminuta que é a nota situada 1½ tom abaixo da tônica. Não existe cifragem pra essa sétima já que ela aparece apenas dentro do acorde diminuto (To).

      Exemplo: adicionar a sétima diminuta no acorde de C quer dizer incluir a nota que fica 1½ tom abaixo, ou seja, Sibb. Ao invés de pensar nessa nota como sétima diminuta podemos tratá-la como sexta maior, a nota Lá. Na prática Sibb = Lá.

       

      Na tabela abaixo você encontrará as notas referentes a cada tipo de sétima das respectivas tônicas:

      Notas referentes aos 3 tipos de sétima

      Então combinando a tabela de tríades com as 3 diferentes sétimas temos:

      Notas que fazem parte das Tríades e Tétrades

      Por combinação temos 4 tipos de tríade X 3 tipos de sétima, o que resulta em 12 tipos de acordes de tétrade. Na prática usamos apenas 8 desse tipos:

      Tríade maior + Sétima maior -> T7M -> C7M

      Tríade maior + Sétima menor -> T7 -> C7

      Tríade maior + Sétima diminuta -> não utilizado, usa-se ao invés T6 -> C6 ou Am7 (Am7/C)

       

      Tríade menor + Sétima maior -> Tm7M -> Cm7M

      Tríade menor + Sétima menor -> Tm7 -> Cm7

      Triade menor + Sétima diminuta -> não utilizado, usa-se ao invés Tm6 -> Cm6 ou Am7(b5)

       

      Tríade diminuta + Sétima maior -> não utilizado, usa-se ao invés  a sétima como tônica -> B/C

      Tríade diminuta + Sétima menor -> Tm7(b5) = TØ -> Cm7(b5) = CØ

      Tríade diminuta + Sétima diminuta -> Tm6(b5) = TO -> Cm6(b5) = CO

       

      Tríade aumentada + Sétima maior -> T7M(#5) -> C7M(#5)

      Tríade aumentada + Sétima menor -> T7(#5) -> C7(#5)

      Tríade aumentada + Sétima diminuta -> não utilizado, usa-se ao invés a sétima como tônica -> Am7M

       

      Tríades e Tétrades: abaixo temos a tabela com as notas que compõem cada tipo de acorde de tríade ou tétrade.

      # – sustenido
      b – bemol
      - dobrado sustenido
      bb – dobrado bemol
      x – Acordes não utilizados

       

      O acorde m7(b5) pode ser escrito usando o símbolo Ø, exemplo: Cm7(b5) = CØ

      Notas que fazem parte das Tríades e Tétrades

      Notas de Tensão Compatível: são notas que não fazem parte da estrutura do acorde e tem a função de promover tensão, no tétrade normalmente ficam 1 tom acima das notas da tríade. A nomenclatura usa números acima de 8 mas a sua disposição dentro do acorde fica a critério do guitarrista. A tensão compatível também pode ser adicionada apenas a tríade.

       

      • Acorde T7M: tensões do modo lídio.
      • Acorde Tm7: tensões do modo dórico.
      • Acorde Tm7(b5): tensões do modo Lócrio 9M.
      • Acorde T7: quando desempenha função dominante aceita qualquer tensão com excessão da sétima maior que confunde a função do acorde.
      • Acorde Tm7M: tensões da menor melódica.
      • Acorde To: tensões da escala diminuta, 1 tom acima de cada nota da tétrade. Nesse acorde evita-se usar mais de 2 tensões.
      • Acorde T7(#5): as melhores tensões são aquelas disponíveis na respectiva escala alterada.
      • Acorde T7M(#5): tensões da menor melódica.

      Exemplo :

      Tensões compatíveis por tipo de acorde

      Tabela com as tensões por tipo de acorde:

      Tensões compatíveis por tipo de acorde

      Enarmonia: quer dizer que uma nota ou acorde tem 2 ou mais nomes. Por exemplo, a nota C# também pode ser chamada de Db.

      A nota F# pode ser chamada de Gb.

      A nota Bbb pode ser chamada de A.

      No caso de acordes temos que levar em conta todas as notas que fazem parte da sua formação. Um acorde de C6 (C E G A) pode ser chamado de Am7 (A C E G) pois possui as mesmas notas.

      Cm6 (C Eb G A) = Am7(b5) (A C Eb G)

      Co (C Eb Gb A) = Ebo (Eb Gb A C) = Gbo (Gb A C Eb) = Ao (A C Eb Gb)

      C2 (C D G) = G4 (G C D)

       

      Acordes suspensos: são os acordes formados pela suspensão da apojatura onde a terça é substituída pela segunda ou pela quarta. Para cifrar basta colocar, após o nome do acorde, o número do intervalo usado para suspender, 2 ou 4. É comum encontrar sus2, sus4 ou até mesmo apenas sus, onde qualquer uma das suspensões é aceita. Os formatos mais comuns estão listados na tabela abaixo:

      T2 = Tsus2 = Tsus   ->   C2   (C D G) = G4

      T4 = Tsus4 = Tsus   ->   C4   (C F G) = F2

      T7/2 = T7sus2 = T7sus  ->   C7/2   (C D G Bb) = Gm/C

      T7/4 = T7sus4  = T7sus ->   C7/4   (C F G Bb) = Gm7/C

      T7/4(9) = T9sus4   ->   C7/4(9)   (C D F Bb) = Bb/C

      T7/4(b9) ->   C7/4(b9)   (C Db F Bb) = Bbm/C

      Na tabela abaixo você encontra as notas que fazem parte da formação de cada tipo de acorde suspenso e a enarmonia (alternativa) da cifra:

      Formação dos acordes suspensos

      Tríades ou Tétrades com notas acrescentadas: pode-se acrescentar qualquer intervalo a tríade ou tétrade e o número utilizado para simbolizar depende do nome da nota e sua distância em tons da tônica. A tabela abaixo faz a relação desses fatores:

      Notas de Tensão

      O acorde alterado: esse acorde vem da escala alterada, o sétimo modo da menor melódica. Se pensarmos em cada grau da escala de forma enarmônica teremos um acorde de sétima da dominante com b9, #9, b5 e #5.

      Exemplo:  Dbm melódica -> Db Eb Fb Gb Ab Bb C

      Sétimo modo (alterado) -> C Db Eb Fb Gb Ab Bb (mesma escala da acima começando na sétima nota).

      Pensando de forma enarmônica:   Eb = D# |   Fb = E |   Ab = G#

      Reescrevendo a escala: C Db D# E Gb G# Bb

      Fazendo a análise de graus:

      Formando o acorde: C + E + Bb = C7 que aceita as tensões (b9, #9, b5, #5)

      Então quando temos a cifra C7alt, o símbolo alt se refere a colocar no acorde de C7 qualquer uma das combinações abaixo:

      Tabela de Simbologia X Notas: a tabela abaixo indica para cada tipo de símbolo na cifra a respectiva nota levando em conta cada tônica de partida.

      Notas X Intervalo

      Legenda e equivalências:

      m -> indica que o acorde é menor.

      __  -> sem a letra m, o acorde é maior.

      Quando a cifra não possui o número 5 dizemos que a quinta do acorde é justa, não é necessário acrescentá-la na formação.

      Ø = m7(b5) -> Acorde meio-diminuto

      O = m6(b5) ou m(b5) + sétima diminuta -> Acorde diminuto

      Quando o acorde possui 2 ou 4, retira-se a terça (menor ou maior) do acorde.

       

      Exemplo 1 – como usar a tabela acima:

      C7(#11) -> C é a tônica, indica que o acorde tem como nota forte o Dó.

      Não possui m, então o acorde é maior, nota Mi.

      Não tem 5 na cifra, então a quinta é justa, nota Sol.

      7 -> Sib

      #11 -> Fa#

      Notas que compõem o acorde: C E G Bb F#

       

      Exemplo 2:

      Abm7M(9) -> Ab é a tônica, indica que o acorde tem como nota forte o Láb.

      Possui m, então o acorde é menor, nota Dób.

      Não tem 5 na cifra, então a quinta é justa, nota Mib.

      7M -> G

      9 -> Bb

      Notas que compõem o acorde: Ab Cb Eb G Bb

       

      Exemplo 3:

      F#m7(b5) ou F#Ø -> F# é a tônica, indica que o acorde tem como nota forte o Fá#.

      Possui m, então o acorde é menor, nota Lá.

      b5 -> C

      7 -> E

      Notas que compõem o acorde: F# A C E

       

      Exemplo 4:

      Do -> Acorde diminuto, D é a tônica, indica que o acorde tem como nota forte o Ré.

      O = m6(b5) ou m(b5) + 7a dim. = Dm6(b5) ou Dm(b5) + 7a dim.

      Possui m, então o acorde é menor, nota Fá.

      b5 -> Ab

      6 ou 7a dim. -> Cb

      Notas que compõem o acorde: D F Ab Cb

       

      Exemplo 5:

      Ebm6(9) -> Eb é a tônica, indica que o acorde tem como nota forte o Mib.

      Possui m, então o acorde é menor, nota Solb.

      Não tem 5 na cifra, então a quinta é justa, nota Sib. Como esse acorde possui bastante notas podemos optar em deixar a quinta fora da sua formação.

      6 -> C

      9 -> F

      Notas que compõem o acorde: Eb Gb Bb(opcional) C F

       

      Cifragem X Linguagem musical: as notas que compõem um acorde também estão relacionadas ao estilo de música que está sendo executado. Na música popular normalmente formamos o acorde como descrito nas regras de cifragem. Outros estilos como o jazz costumam deixar as harmonizações livres para quem está interpretando. O rock e metal por trabalharem com distorção tendem a reduzir as notas do acorde para o formato de powerchord.

      Jazz americano: raramente trabalha com tríade, usa como base o acorde de 4 sons, o tétrade. Não coloca todas as tensões usadas, apenas a última. Então um acorde de C9, possui 7 e 9. Um acorde de C11, possui 7, 9 e 11. Um acorde de C13 possui 7, 9, 11 e 13. Quando quer adicionar apenas uma das tensões usa add.

       

      Outras terminologias:

      Add – Adicionar o intervalo indicado, por exemplo, Cadd9 -> adicionar a nona ao acorde de C.

      Omit – Omitir o intervalo indicado, por exemplo, Comit5 -> tirar a quinta do acorde de C.

      T5 – Powerchord (Tônica + Quinta), por exemplo, C5 -> Possui as notas Dó (T) e Sol (quinta).

      T/B – Acorde com baixo trocado, por exemplo, C/G -> Acorde de C com baixo G.

      O – Acorde diminuto, por exemplo, Co = Cm6(b5) ou Cm(b5) + sétima diminuta.

      Ø – Acorde meio-diminuto, por exemplo, CØ = Cm7(b5).

      Alt – Alterar a sonoridade do acorde com combinações de quintas e nonas alteradas, por exemplo, C7(b5 b9) ou C7(b5 #9) ou C7(#5 b9) ou C7(#5 #9).

      ( ) – Usa-se os parênteses para indicar as notas que provocam tensão no acorde.

      Símbolo de menos (-) – Muitas vezes o símbolo de menos (-) é usado para substituir o b (bemol).

      Aug – usado ao invés de (#5), por exemplo, C(#5) = Caug.

      Dim – usado ao invés de o, por exemplo, Co = Cdim.

       

      Valeu pessoal, por hoje é isso, um grande abraço e fiquem com uma música do meu cd DEEP:

      Acessem o meu site!

       

      deniswarren Florianópolis / SC | 20 músicas | 1091 batalhas | 26 lições
      Toco guitarra e violão a 25 anos e atuo profissionalmente a 20 anos. Toquei em bandas de vários ...leia mais »
      Estudei essa lição 12 estudaram essa lição

      Comentários (25)

      Comentar
      Responder Cancelar

      Outras Lições

      Tenha aula com os melhores

      Buscar