Notificações Amigos pendentes
      Guitarra e Violão Contrabaixo

      Escala Maior (e outras) - o que você precisa saber - pt II

      Por: Douglas Jen | Categoria: Guitarra e Violão, Teoria 28518 exibições Dificuldade Intermediário

      Olá pessoal do Guitar Battle!

      Vamos dar seguimento no nosso assunto sobre escalas. O propósito é mostrar o que você precisa saber para utilizá-las e ter pleno conhecimento na hora de compor e improvisar.

      Na primeira parte da lição passei os quatro primeiros tópicos que você precisa saber sobre a escala em questão: Intervalos, Notas, Shapes e Posição das Tônicas.

      Nesta lição irei abordar uma parte mais prática para melhorar a visualização no braço do instrumento.

      PADRÕES

      Depois de estudar os Shapes é a hora de aplicá-los ao longo do braço. O estudo de alguns Padrões vai fazer você fixar melhor cada desenho. Veja os dois exemplos abaixo:

      Padrão 01

       

      Padrão 02

       

      No Padrão 01 utilizei um padrão de 3 em 3 notas, muito bom para tocar escalas ascendentes e descendentes. No Padrão 02 utilizei padrões com Terças, toco primeiramente a nota e em seguida sua Terça.

      EXERCÍCIOS:
      1) Fazer os padrões 01 e 02 com o Shape com tônica na 5ª corda.
      2) Fazer os padrões 01 e 02 em outras tonalidades (A maior, B maior, C maior, etc…)

      SALTOS

      Para praticar os Shapes e verificar se a visualização pelo braço está boa, iremos fazer alguns Saltos.

      Padrão 03

       

      Padrão 04

       

      No Padrão 03 fiz um desenho com saltos e o padrão está nas 8 primeiras notas, depois apenas repito nas cordas seguintes utilizando sempre as notas que estão dentro do Shape de G Maior. No Padrão 04 também fiz um padrão com as 8 primeiras notas e vou repetindo nas cordas seguintes.

      EXERCÍCIOS:
      1) Fazer os padrões 03 e 04 com o Shape com tônica na 5ª corda.
      2) Fazer os padrões 03 e 04 em outras tonalidades (A maior, B maior, C maior, etc…)

      ACORDE CARACTERÍSTICO

      A partir de agora iremos estudar um pouco mais a fundo a parte harmônica das escalas.

      Em resumo o Acorde Característico é o acorde que melhor resume o SOM da escala. Cada escala possui seu acorde característico e para encontrá-lo você vai selecionar os intervalos mais importantes e/ou intervalos que diferenciam a escala das demais, e que dá a característica de sua sonoridade.

      Para isso você precisa analisar os intervalos da escala em questão, no nosso caso iremos utilizar a Escala Maior:

      Intervalos: T 2+ 3+ 4J 5J 6+ 7+

      Destes intervalos, os três mais importantes serão a T 3 e 5 pois são eles que irão definir a Tríade principal do Acorde Característico, vai dizer se ele é maior ou menor, diminuto ou alterado. Neste caso então temos T 3+ e 5J.

      Uma característica muito forte dentro da Escala Maior é a sua 7 pois a diferencia de outras escalas, portanto a 7+ também é um intervalo importante para este Acorde Característico.

      Separando os intervalos temos T 3+ 5J 7+, o que vai nos configurar um acorde M7+.

      Para conferir se o Acorde Característico está correto faça um exercício básico: Com a guitarra clean toque o acorde G7+ e na sequência toque a Escala de G Maior. Observe que o acorde e a escala não chocam em momento algum e que a sonoridade fica bem explicada com o G7+.

      Para exemplificar em outras escalas utilizarei o Mixolídio, Escala Menor e Dórico.

      Exemplo 1: Mixolídio => T 2+ 3+ 4J 5J 6+ 7-
      Exemplo 2: Escala Menor => T 2+ 3- 4J 5J 6- 7-
      Exemplo 3: Dórico => T 2+ 3- 4J 5J 6+ 7-

      No exemplo 1 veja que a T 3 e 5 do Mixolídio configuram T 3+ e 5J. Outra característica importante desta escala é a sua 7- , que inclusive a diferencia da Escala Maior. Neste caso o Mixolídio então traz T 3+ 5J 7- , o que configura um acorde M7.

      No exemplo 2 veja que a tríade em questão será T 3- 5J, e fora isso a 7- é uma característica importante desta escala. Com isso teremos T 3- 5J 7- , o que configura um acorde m7 .

      No exemplo 3 temos algo um pouco diferente. A tríade em questão é T 3- e 5J, porém a outra característica importante desta escala seria sua 6+. Repare que este é o intervalo que a diferencia da Escala Menor, portanto é o que faz ela ter a sua sonoridade bem particular. Então teremos T 3+ 5J 6+ , o que configura um acorde m6.

      Esta é a forma de se encontrar o Acorde Característico.

      Para resumir as 4 escalas demonstradas teremos:

      G Maior = G7+
      G Mixolídio = G7
      G Menor = Gm7
      G Dórico = Gm6

      Na próxima aula iremos mais a fundo na questão harmônica.

      Para finalizar, eu quero agradecer por todas as mensagens que venho recebendo pelas aulas e dicas que tenho postado nos portais e no meu site, além de agradecer a todos que votaram em mim como “Melhor Guitarrista Nacional de 2013″ na primeira fase dos melhores do ano do site Whiplash! Estou na final entre os grandes nomes brasileiros e se você curtiu meu trabalho em 2013, dê o seu voto nesta final no link http://whiplash.net/pesquisa_melhores_2013_fase2.html .

      Quero desejar a todos um Feliz 2014 com muita música! Vejo-os em breve!

      Abraços,

      Douglas Jen // Insane Guitar
      www.douglasjen.com
      www.facebook.com/douglasjenguitar
      Contatos para Shows, Masterclass e Workshops via contato@furiamusic.com.br

      Douglas Jen São Caetano do Sul / SP | 0 músicas | 0 batalhas | 2 lições
      Mais lições em: https://www.facebook.com/douglasjenguitar
      Estudei essa lição 1 estudou essa lição

      Comentários (4)

      Comentar
      Responder Cancelar

      Outras Lições

      Tenha aula com os melhores

      Buscar