Notificações Amigos pendentes
      Guitarra e Violão Contrabaixo

      Leitura de Partitura (Parte 1) - Claves Musicais

      Por: deniswarren | Categoria: Guitarra e Violão, Teoria 32558 exibições Dificuldade Básico

      Olá, pessoal do Guitar Battle!

      A partir de hoje, nós iremos aprender a leitura e a escrita de partitura, desde a colocação das notas e suas alterações, como o ritmo e os sinais de articulação, dinâmica e interpretação. O assunto será publicado aos poucos, pois dessa forma será possível assimilar cada aspecto da escrita musical, aplicar o conteúdo de forma prática e sanar qualquer dúvida recorrente.

      Introdução: a leitura de partitura não é essencial para o músico, mas o seu domínio sem dúvida enriquece o vocabulário musical. Grande parte do repertório composto nunca foi registrado em áudio e continua disponível apenas no formato escrito. Conseguir ler partitura permite o contato com milhares de músicas, dos mais variados estilos e épocas, muitas vezes esquecidas ou que nunca caíram na graça do popular.

      Outro ponto importante é a compreensão sistemática e racional das divisões rítmicas, propiciando um controle ainda maior da execução.

      O registro em partitura é uma imagem das vontades do compositor, um lembrete de como a música deverá ser interpretada, como o seu corpo está estruturado. É um desmembramento dos pequenos fragmentos que formam uma composição expostos de maneira clara, direta e universal.

      O Pentagrama: é formado por 5 linhas horizontais e 4 espaços onde as notas de uma música são escritas.

      O Pentagrama

       

      As notas são colocadas de forma alternada, uma em cima de uma linha, a próxima num espaço, numa linha, num espaço, e assim por diante. As notas escritas em baixo serão as mais graves e as notas escritas em cima as mais agudas.

      Se necessário, pode-se desenhar linhas complementares, tanto acima quanto abaixo do pentagrama. Não existe um número máximo de linhas complementares, isso vai depender do alcance do instrumento.

       

      Clave de Sol: indica a posição da nota sol no pentagrama.

      As demais notas seguem a ordem da escala diatônica (C D E F G A B). Como a nota Sol está escrita na segunda linha do pentagrama, no espaço acima será escrita a nota Lá. Na terceira linha a nota Si, no espaço seguinte a nota Dó e assim por diante, cada vez mais agudo.

      No sentido contrário escrevemos as notas anteriores ao Sol. Então, no espaço abaixo da nota Sol ficará a nota Fá. Na primeira linha do pentagrama a nota Mi, abaixo do pentagrama a nota Ré. Na primeira linha complementar a nota Dó, abaixo dela a nota Si e assim por diante, cada vez mais grave.

      Observe as notas colocadas em ordem, na esquerda as mais graves:

       

      Um macete para identificar rapidamente as notas no pentagrama é memorizar as notas que ficam nos espaços: Fá, Lá, Dó, Mi. Basta lembrar da frase – “Fala do Mi”.

      • Depois do Fá temos a nota sol, antes do Fá a nota Mi.
      • Depois do Lá temos a nota si, antes do Lá a nota Sol.
      • Depois do Dó temos a nota Ré, antes do Dó a nota Si.
      • Depois do Mi temos a nota Fá, antes do Mi a nota Ré.

      Essas notas também se encontram sobre as linhas complementares inferiores ou superiores:

      Também é importante saber as notas da escala diatônica invertida: C B A G F E D C. Isso facilita a leitura da partitura quando a melodia desce, do agudo para o grave.

      Alterações: existem várias formas de indicar a alteração (sustenido ou bemól) de uma nota na partitura. O método mais direto é a inclusão do sinal de alteração na frente da nota musical.

       

      Nas imagens abaixo você encontrará a nota da partitura correspondente a cada posição no braço da guitarra

      .Para ampliar clique em cima da imagem

      Com Sustenidos:

       

      Com Bemóis:

       

      E as equivalências em tablatura…

      Com Sustenidos:

       

      Com Bemóis:

       

      Outras Claves: da mesma forma que a clave de Sol indica no pentagrama a posição da nota Sol, existem ainda as claves de Fá e Dó. A clave de Fá indicará a posição da nota Fá e a clave de Dó indicará a posição da nota Dó.

      Existe um grande número de notas musicais entre os extremos grave e agudo, acima de uma centena. Um violão pode executar em torno de 44-45 notas e uma guitarra de 24 casas, 49 notas. Dentro de um pentagrama podemos colocar 14 notas, então todas as outras deverão ser escritas em linhas complementares, as graves abaixo do pentagrama e as agudas acima.

      Num instrumento com uma grande tessitura sonora que pode reproduzir acima de 50 notas, o uso de muitas linhas complementares pode se tornar um problema dificultando a leitura, por essa razão foram criados tipos diferentes de claves. A clave de Fá compreendendo as notas mais graves, a clave de Dó na região média e a clave de Sol para as notas mais agudas. Cada instrumento usará a clave, ou as claves, que melhor se enquadrarem no alcance de suas notas.

      Instrumentos Graves – Clave de Fá
      Exemplo: Baixo, Piano, Tuba, Trombone.

      Instrumentos Médios – Clave de Dó
      Exemplo: Violoncelo, Viola.

      Instrumentos Agudos – Clave de Sol
      Exemplo: Piano, Violão, Flauta Transversa, Saxofone.

      Observe abaixo a mesma nota escrita em claves diferentes:

      Em todas as 3 claves a altura da nota Dó (C4 – Frequência: 261.6 hz) é a mesma, ou seja, é executada numa única posição no instrumento.

      Abaixo a transição entre as claves de Sol (aguda) e Fá (grave):

      As claves podem ainda ser escritas em alturas diferentes no pentagrama, mas sempre irão indicar as notas correspondentes.

       

      As posições mais comuns são:

      A escolha da clave e da sua posição no pentagrama está relacionada com as características do instrumento. Procura-se levar em conta quais são as notas mais tocadas e a clave é posicionada para que essas notas estejam escritas dentro do pentagrama sem o uso de muitas linhas complementares.

      Existem instrumentos que usam mais de uma clave pois o alcance de suas notas é bastante extenso.

      Piano – Usa a clave de Fá e Sol. É comum a clave de Fá ser tocada pela mão esquerda do pianista e a clave de sol pela mão direita, mas isso não é uma regra.

      Violoncelo – Usa as 3 claves.

      Órgão de Tubos – Usa as 3 claves. As de Fá e Sol são tocadas como no piano. O teclado de pé pode usar qualquer uma das 3 claves, isso vai depender do registro (timbre) aplicado.

      A Clave da Guitarra e Violão: ambos são instrumentos transpositores de oitava, isso é, iremos ler uma nota na partitura, mas o que soará no instrumento será uma oitava abaixo. Na maioria dos casos a clave utilizada é a de Sol na segunda linha do pentagrama com uma indicação de instrumento transpositor, um número 8 na parte de baixo da clave.

      Esse tipo de escrita acabou caindo no desuso e hoje a guitarra é escrita sem a indicação de transposição.

      Para instrumentos transpositores de oitava que soam uma oitava acima a indicação é feita da mesma forma mas o número 8 fica na parte superior da clave:

       

      Por hoje é isso pessoal e não se esqueçam de visitar o meu site.

      Fiquem com uma música do meu álbum novo – HIGH (2013):

       

      deniswarren Florianópolis / SC | 20 músicas | 1091 batalhas | 26 lições
      Toco guitarra e violão a 25 anos e atuo profissionalmente a 20 anos. Toquei em bandas de vários ...leia mais »
      Estudei essa lição 4 estudaram essa lição

      Comentários (10)

      Comentar
      Responder Cancelar

      Outras Lições

      Tenha aula com os melhores

      Buscar