Guitarra e Violão Contrabaixo

Campo Harmônico Maior (Parte II) - Visualização e Modos Gregos

Por: deniswarren | Categoria: Guitarra e Violão, Teoria 27660 exibições Dificuldade Avançado

Olá pessoal do Guitar Battle.

Essa aula é a continuação do texto “Campo Harmônico Maior (Parte 1) – Definição”, onde vamos aprender a visualizar os acordes, arpejos e pentatônicas no braço da guitarra e veremos os campos harmônicos dos modos gregos.

Visualização do Campo Harmônico de Dó maior no braço da guitarra:

  • Notas e intervalos:

  • Tríades:

Formatos das tríades de C:

Formatos das tríades de Dm:

Formatos das tríades de Em:

Formatos das tríades de F:

Formatos das tríades de G:

Formatos das tríades de Am:

Formatos das tríades de Bm(b5):


  • Tétrades:

Formatos dos tétrades do Campo Harmônico de C7M (clique nas imagens para ampliar):

C7M

Dm7

Em7

F7M

G7

Am7

Bm7(b5)


  • Demais acordes:


Assimilação dos acordes: existem várias formas de conhecer a relação entre os acordes do campo harmônico…

1 – Tocando todos na mesma região do braço, por exemplo:

2 – Tocando os acordes em sequência:

3 – Usando acordes com a mesma sequência de intervalos na estrutura (por exemplo – T  7  3  5):


  • Pentatônicas:

Desenhos da Pentatônica de Am7 (Padrão 2 x 2 com Blue Note):


Desenhos da Pentatônica de Dm7 (Padrão 2 x 2 com Blue Note):


Desenhos da Pentatônica de Em7 (Padrão 2 x 2 com Blue Note):


Desenhos da Pentatônica de Dm6 (Padrão 2 x 2 com Blue Note):


Desenhos da Pentatônica de G7 (Padrão 2 x 2 com Blue Note):

Para outros shapes de pentatônica acesse a “Biblioteca dos Shapes de Escalas”

Função Harmônica: Cada acorde dentro do campo harmônico maior desempenha uma função harmônica que está relacionada com a sua estrutura de tríade ou tétrade e o papel que atua na cadência harmônica. Podemos classificá-los em 3 formas…

Tônico-> Ausência da quarta justa da escala (em Dó maior é a nota Fá). Acorde de repouso.

Subdominante-> Possui a quarta justa (Fá) mas não possui a sétima maior da escala (Si). Acorde com tensão intermediária, se afasta do repouso.

Dominante-> Possui a quarta justa (Fá) e a sétima maior da escala (Si) formando um trítono (intervalo de 3 tons). Acorde com tensão, quer se aproximar do repouso.

Fazendo a análise dos acordes do campo harmônico chegamos na seguinte classificação:

Acordes de Empréstimo Modal: A categoria mais comum desses acordes são os emprestados da escala homônima (mesmo nome) menor e vice-versa. Observe o campo harmônico de Dó maior…


C   Dm   Em   F   G   Am   Bm(b5)

C7M   Dm7   Em7   F7M   G7   Am7   Bm7(b5)


E o campo harmônico de Dó menor (serão os mesmos acordes do campo harmônico de Eb maior, que é a escala relativa maior – fica 1 ½ tom acima)…


Eb   Fm   Gm   Ab   Bb   Cm   Dm(b5)

Eb7M   Fm7   Gm7   Ab7M   Bb7   Cm7   Dm7(b5)


Aqueles acordes do campo harmônico de Eb maior (Dó menor) que possuem a quarta justa da escala (nota Láb) poderão ser usados na tonalidade de Dó maior desempenhando função de Acorde de Empréstimo Modal com característica de Subdominante. São eles:


Fm (F Ab C)   |   Ab (Ab C Eb)   |   Dm(b5) (D F Ab)

Fm7 (F Ab C Eb)   |   Ab7M (Ab C Eb G)   |   Bb7 (Bb D F Ab)   |   Dm7(b5) (D F Ab C)


Temos com eles a expansão do conceito de tonalidade:

C7M Dm7(b5) Dm7   Em7 Fm7 F7M G7 Ab7M Am7 Bb7 Bm7(b5)


Modos Gregos: São as inversões da escala maior, ou seja, a escala maior começando de um ponto diferente. Como as notas de cada modo grego correspondem as notas da escala maior todo o campo harmônico gerado será o mesmo, observe.

Jônico-> é a escala maior começando na primeira nota (C D E F G A B), possui a mesma relação intervalar que a escala maior e os mesmos acordes.

C7M   Dm7   Em7   F7M   G7   Am7   Bm7(b5)

Notas características: C, E e F (a nota F só deverá ser enfatizada se existir no acorde atrás).

Acorde característico: C ou C7M

Cadência típica:   C   |   F   |   G7   |   C

Dórico-> é a escala maior começando na segunda nota (D E F G A B C), como suas notas são as mesmas da escala maior o seu campo harmônico também será o mesmo, começando do segundo acorde.

Dm7   Em7   F7M   G7   Am7   Bm7(b5)   C7M

Notas características: D, F e B – A nota Ré é a tônica do modo e do primeiro acorde, a nota Fá define o acorde como menor e a nota Si (sexta maior de Ré) define esse acorde de Dm como segundo grau já que nenhum outro acorde menor do campo harmônico aceita uma sexta maior.

Acorde característico: Dm6 – Possui as 3 notas características, podemos chamar esse acorde de acorde Dórico.

Cadência típica:   Dm7   |   G7

Frígio-> é a escala maior começando na terceira nota (E F G A B C D)

Em7   F7M   G7   Am7   Bm7(b5)   C7M   Dm7

Notas características: E, F, B – A nota Mi é a tônica do modo e a nota Fá (segunda menor) define esse acorde de Em como terceiro grau já que nenhum outro acorde menor do campo harmônico aceita uma nona menor. A terça menor (nota Sol) pode ser usada como nota característica, mas como é comum a aplicação do modo frígio também com terça maior, então a quinta aparece como a nova opção.

Acorde característico: E7/4(b9) – Possui as 3 notas características, podemos chamar esse acorde de acorde Frígio.

Cadência típica:   Em7   |   F

Lídio-> é a escala maior começando na quarta nota (F G A B C D E)

F7M   G7   Am7   Bm7(b5)   C7M   Dm7   Em7

Notas características: F, A e B – A nota Fá é a tônica, a nota Lá define o acorde como maior e a nota Si (quarta aumentada) define esse acorde de F como quarto grau já que nenhum outro acorde maior do campo harmônico aceita uma quarta aumentada.

Acorde característico: F7M(#11) – Acorde Lídio.

Cadência típica:   F   |   G/F


Mixolídio-> é a escala maior começando na quinta nota (G A B C D E F)

G7   Am7   Bm7(b5)   C7M   Dm7   Em7   F7M

Notas características: G, B e F

Acorde característico: G7 – o quinto grau é o único acorde maior com sétima menor – acorde Mixolídio.

Cadência típica:   G   |   F


Aeólio-> é a escala maior começando na sexta nota (A B C D E F G)

Am7   Bm7(b5)   C7M   Dm7   Em7   F7M   G7

Notas características: A, C e F (a nota F só deverá ser enfatizada se existir no acorde atrás).

Acorde característico: Am ou Am7

Cadência típica:   Am   |   Dm   |   Em   |   Am


Lócrio-> é a escala maior começando na sétima nota (B C D E F G A)

Bm7(b5)   C7M   Dm7   Em7   F7M   G7   Am7

Notas características: B, D e F

Acorde característico: Bm7(b5) – o sétimo grau é o único com o acorde meio diminuto.

Cadência típica:   Bm7(b5)   |   Am7


Abaixo a relação entre os arpejos e os acordes de tríade e a intenção modal que entregam:

Nem toda a relação entre arpejo e acorde de base gera uma intenção modal concreta. No quadro acima as relações modais estão indicadas com as cores.

 

Jônico e Aeólio-> Como são as nossas referências tonais de maior e menor, qualquer acorde com a tônica do grau (Dó ou Lá) será característico do modo.

Dórico-> Todos os acordes menores com tônica em Ré que tiverem sexta ou décima terceira são característicos do modo.

Frígio-> Todas as relações que incluirem a nota Fá (b2) sobre o acorde de Em entregarão a intenção frígia. A tensão dos arpejos é bastante elevada.

Lídio-> Todos os acordes maiores com tônica em Fá que tiverem a décima primeira aumentada são característicos do modo.

Mixolídio-> Todos os acordes maiores com tônica em Sol que tiverem a sétima menor são característicos do modo.

Lócrio-> Todos os acordes meio diminutos com tônica em Si que não tiverem a nota Sol na sua formação são característicos do modo.

Abaixo a relação entre os arpejos e os acordes de tétrade e a intenção modal que entregam:


Outros campos harmônicos maiores: Como toda escala maior respeita a relação de tons da sua fórmula podemos dizer que todos os campos harmônicos gerados usam como resultado os mesmos acordes, arpejos, tensões e escalas, mas com tônicas diferentes. Vou ilustrar montando o Campo Harmônico de Lá maior:

Fórmula da escala de Lá maior…

  • 1 – As notas da escala-> A   B   C#   D   E   F#   G#
  • 2 – Intervalos-> qualquer combinação intervalar entre as notas da escala de Lá maior.
  • 3 – Tríades-> Montadas em cada grau da Escala de Lá maior (Tônica + Terça + Quinta):

Grau 1 – A + C# + E = A

Grau 2 – B + D + F# = Bm

Grau 3 – C# + E + G# = C#m

Grau 4 – D + F# + A = D

Grau 5 – E + G# + B = E

Grau 6 – F# + A + C# = F#m

Grau 7 – G# + B + D = G#m(b5)


  • 4 – Tétrades-> Montados em cada grau da Escala de Lá maior (Tônica + Terça + Quinta + Sétima):

Grau 1 – A + C# + E + G# = A7M

Grau 2 – B + D + F# + A = Bm7

Grau 3 – C# + E + G# + B = C#m7

Grau 4 – D + F# + A + C# = D7M

Grau 5 – E + G# + B + D = E7

Grau 6 – F# + A + C# + E = F#m7

Grau 7 – G# + B + D + F# = G#m7(b5)


  • 5 – Demais acordes-> Qualquer acorde formado usando as notas da escala.
  • 6 – Escalas-> Reduções da escala do campo. Teremos as seguintes pentatônicas:
  • Pentatônica F#m7 – F# A B C# E, ou seja, a escala de Lá maior sem as notas D e G#.
  • Pentatônica Bm7 – B D E F# A, ou seja, a escala de Lá maior sem as notas C# e G#.
  • Pentatônica C#m7 – C# E F# G# B, ou seja, a escala de Lá maior sem as notas A e D.
  • Pentatônica Bm6 – B D E F# G#, ou seja, a escala de Lá maior sem as notas A e C#.
  • Pentatônica E7 – E G# A B D, ou seja, a escala de Lá maior sem as notas C# e F#.
  • 7 – Arpejos-> Mesmos resultados dos acordes.


Agora vamos fazer a comparação entre os Campos Harmônicos de Dó Maior e Lá Maior:


Tríades:

  • Grau 1 – em ambas as escalas a tríade é um acorde do tipo T (maior).
  • Grau 2 – em ambas as escalas a tríade é um acorde do tipo Tm (menor).
  • Grau 3 – em ambas as escalas a tríade é um acorde do tipo Tm (menor).
  • Grau 4 – em ambas as escalas a tríade é um acorde do tipo T (maior).
  • Grau 5 – em ambas as escalas a tríade é um acorde do tipo T (maior).
  • Grau 6 – em ambas as escalas a tríade é um acorde do tipo Tm (menor).
  • Grau 7 – em ambas as escalas a tríade é um acorde do tipo Tm(b5) (tríade diminuta).

 


Tétrades:

  • Grau 1 – em ambas as escalas a tétrade é um acorde do tipo T7M (maior com sétima maior).
  • Grau 2 – em ambas as escalas a tétrade é um acorde do tipo Tm7 (menor com sétima menor).
  • Grau 3 – em ambas as escalas a tétrade é um acorde do tipo Tm7 (menor com sétima menor).
  • Grau 4 – em ambas as escalas a tétrade é um acorde do tipo T7M (maior com sétima maior).
  • Grau 5 – em ambas as escalas a tétrade é um acorde do tipo T7 (maior com sétima menor).
  • Grau 6 – em ambas as escalas a tétrade é um acorde do tipo Tm7 (menor com sétima menor).
  • Grau 7 – em ambas as escalas a tétrade é um acorde do tipo Tm7(b5) (tríade diminuta com sétima menor).


Tensões: as mesmas nas duas escalas.


Pentatônicas: o mesmo resultado para as duas escalas, ou seja…

  • Pentatônica m7 no segundo, terceiro e sexto graus.
  • Pentatônica m6 no segundo grau.
  • Pentatônica M7 no quinto grau.


Podemos dessa forma estabelecer uma regra geral para qualquer campo harmônico maior:

Para deduzir qualquer outro campo harmônico basta aplicar a tabela acima, por exemplo:

Montar o Campo Harmônico de Bb Maior…


Notas: Basta obedecer a fórmula.

As notas de Bb maior serão:   Bb   C   D   Eb   F   G   A

Intervalos: Qualquer combinação entre as notas da escala.

Tríades: Bb   Cm   Dm   Eb   F   Gm   Am(b5)

Tétrades: Bb7M   Cm7   Dm7   Eb7M   F7   Gm7   Am7(b5)

Notas de substituição e tensões: de acordo com a tabela.

Pentatônicas: Cm7   Dm7   Gm7   Cm6   F7


Acordes de Empréstimo Modal:

Grau 2 no formato Tm7(b5), ou seja, Cm7(b5).

Grau 4 no formato Tm7, ou seja, Ebm7.

Grau 6 no formato bT7M, ou seja, Gb7M.

Grau 7 no formato bT7, ou seja, Ab7.


Abaixo a tabela com o resumo de todos os campos harmônicos maiores (Clique na tabela para ampliar):

Por hoje é isso pessoal, não esqueçam de visitar o meu site.

E fiquem com um video do meu album HIGH:

 

deniswarren Florianópolis / SC | 20 músicas | 772 batalhas | 26 lições
Toco guitarra e violão a 25 anos e atuo profissionalmente a 20 anos. Toquei em bandas de vários e ...leia mais »
Estudei essa lição 3 estudaram essa lição

Comentários (1)

Comentar
Responder Cancelar

Outras Lições

Tenha aula com os melhores

Buscar